Nutrição Comportamental – O que é, como funciona, benefícios

Nutrição Comportamental – O que é, como funciona, benefícios Foto: Freepik
Nutrição Comportamental – O que é, como funciona, benefícios Foto: Freepik

Ter uma boa relação com a alimentação nem sempre é fácil. Muitas vezes, não conseguimos seguir uma dieta ou um plano alimentar por mais que nos esforcemos e, mediante isso, nos frustramos.

Desse modo, a Nutrição Comportamental pode atuar de maneira mais eficaz porque ela se concentra também no comportamento alimentar, não somente no que você come.

Então, ela orienta a criar estratégias alimentares considerando as suas emoções, suas atitudes e gatilhos que desencadeiam problemas com a alimentação.

E, consequentemente, ao introduzir mudanças, a perda de peso acontece de forma gradual, como uma consequência do acompanhamento.

Por isso, aqui estão algumas abordagens sobre essa metodologia que você pode conhecer melhor e buscar ajuda, caso necessite:

O que é Nutrição Comportamental

É um acompanhamento nutricional que propõe ensinar a você a diferenciar fome física da emocional, entre outras perspectivas que interferem na hora do comer.

Nesse sentido, ela engloba todos os aspectos da nutrição tradicional e inclui:

  1. Avaliação antropométrica (ou a avaliação realizada por bioimpedância/academia);
  2. Avaliação de exames bioquímicos, dados clínicos e dietéticos (sim, avaliamos sua ingestão de energia e nutrientes).

Como funciona a Nutrição Comportamental?

Na abordagem tradicional, o primeiro passo para trabalhar a nutrição seria realizar um plano alimentar. Mas você já deve ter percebido que isso não funciona.

Aliás, estudos mostram que 95% das pessoas não conseguem seguir um plano!

Então, a nutrição comportamental é uma abordagem diferenciada, pois inclui 3 aspectos:

  • A investigação dos aspectos emocionais, sociais e comportamentais.

Então, iremos explorar mais sobre o que é único em você:

  • Sua relação com a comida, pois ela não se resume a um conjunto de nutrientes, mas uma experiência emocional e social que desenvolvemos ao longo da vida e podem apresentar padrões de consumo e hábitos.
  • Ao aprender a identificar os aspectos relacionados ao comportamento alimentar e emoções, além de aprender a não recorrer aos alimentos para lidar com o estresse emocional.

Para isso, algumas estratégias são utilizadas:

  • Comer intuitivo: Aprender a ouvir os sinais do corpo e comer quando se está com fome e de saciedade para parar de comer.
  • Comportamento Alimentar: Identificar e modificar padrões de pensamento relacionados à comida.
  • Entrevista motivacional: Explorar a motivação para mudança de comportamento.
  • Atenção plena: Comer com consciência, prestando atenção aos sabores, sensações e emoções.

Por que a nutrição comportamental pode ajudar a adquirir e manter hábitos saudáveis?

Porque ela fornece técnicas e estratégias para uma boa relação com a comida. Diante disso, a nutrição comportamental ajuda e identifica os gatilhos emocionais, incentiva a metas realistas, e outros aspectos abaixo listados.

Nutrição Comportamental – O que é, como funciona, benefícios Foto: Freepik

Portanto, convidamos você a ler cada um deles:

Identifica os Gatilhos Emocionais que levam ao Comer

Os gatilhos emocionas são estímulos que provocam uma reação, neste caso, Comer. Então, ao descobri-los, você poderá ter um maior controle sobre o que come e, assim, esses gatilhos tenderão a enfraquecer.

Diminui Comportamentos Impulsivos ao Comer

Ao aprender a reconhecer seus gatilhos esse comportamento impulsivo ao comer tende a diminuir.

Saiba mais: Compulsão Alimentar Sintomas Principais

Foca na Construção de uma Relação Saudável com a Comida

Exemplificando, você se concentrará na experiência alimentar, em comer para se sentir bem, em não se culpar por comer determinada comida ou comer como resposta a um estresse do dia a dia.

Incentiva Metas Realistas

Com uma meta realista, sua chance de sucesso e conclusão são maiores. Inclusive, incentiva a melhoria, o progresso contínuo e é mais sustentável que demais tipos de dietas.

Além disso, favorece a continuidade, evita a desistência e ainda reduz a ansiedade.

Foca no Longo Prazo

O processo é construído lentamente ao longo do tempo. Diferentemente da dieta, que dura pouco e é insustentável a permanência.

Melhora a Confiança

O paciente reestabelece a confiança para fazer escolhas alimentares sem se sentir refém da comida.

nutricao comportamental 3 - Psicóloga Fabíola Luciano
Nutrição Comportamental – Foto: Freepik

Benefícios da Nutrição Comportamental

Um dos principais benefícios da Nutrição Comportamental é que auxilia o paciente a perceber os episódios de comer emocional e de descontrole.

Então, os pacientes com uma dieta por muito tempo, geralmente, optam por caminhos de tudo ou nada, ou fazem dieta ou comem tudo que puderem.

Já a nutrição comportamental ajuda a construir um caminho mais estável e duradouro como também a ter uma boa relação com a comida.

E com o tempo a ansiedade em relação a alimentação tende a diminuir e o paciente vai se capacitando com novas habilidades e competências alimentares.

Além disso, é possível observar estes benefícios também:

  • Conscientização das reais sensações de fome e saciedade;
  • Redução das crises de fome emocional;
  • Melhora a relação com a comida;
  • Promove uma melhor digestão;
  • Diminui o estresse e a ansiedade relacionado a alimentação;
  • Entre outros.

Quando procurar uma Nutricionista Comportamental?

Quando perceber que não está tendo uma boa relação com a comida. Principalmente, se isso está dificultando ou causando prejuízos em sua rotina, em seu dia a dia, em seus relacionamentos etc.

Aliás, a Nutrição Comportamental é um tratamento indicado para casos de transtorno alimentares, mas não somente para isso. Também é muito efetiva para pacientes que:

  • Tenham uma relação complicada com a comida;
  • Dificuldade em manter peso;
  • Histórico de falta de resposta às dietas tradicionais;
  • Problemas com imagem corporal e auto estima ligada ao peso ao longo da vida.

Leia mais: Como tratar a Compulsão Alimentar

Agende uma consulta para obter os benefícios da Nutrição Comportamental

Ao se consultar, você obterá os benefícios que a Nutrição Comportamental promove conforme citado antes, pois se baseia em 2 pilares:

nutricao comportamental 4 - Psicóloga Fabíola Luciano
Nutricionista Comportamental – Foto: Freepik
  1. A nutrição – que visa identificar os gatilhos emocionais, aprender a ter um bom relacionamento com a comida;
  2. O comportamento – que orienta as novas abordagens, as estratégias e as técnicas que ajudarão a estabelecer uma melhor relação com a comida.

Portanto, caso você necessite de auxílio ou sente dificuldade em lidar com isso, entre em contato. Para isso, clique Agende uma Consulta.

Como funciona a consulta?

Exploramos a sua história, buscando compreender os seus hábitos alimentares e como eles afetam seu corpo e emoções.

Para isso, vamos entender qual é o mecanismo por trás dos padrões de comportamento. Então, perguntas como: – Sou perfeccionista? – Como de acordo com as minhas emoções? – Serão amplamente discutidas.

Após essa etapa, vamos delinear juntos o plano de ação, o qual pode incluir:

  • Treinamento da consciência de saciedade e fome;
  • Competências alimentares;
  • Organização da rotina;
  • Exercícios sobre crenças;
  • Pensamentos automáticos sobre alimentos e dietas;
  • Dentre outras possibilidades.

Leia também: Obesidade e Tratamento.

O que você pode esperar?

Melhor relação com o corpo e a comida e vamos solicitar exames de sangue.

Agora, uma questão importante: – Vou perder peso? 

Você irá normalizar sua relação com a comida e o seu corpo. Logo, perder peso poderá ser uma consequência!

Frequência ideal de sessões

No início, a frequência semanal ou no máximo quinzenal são importantes para o estabelecimento de metas. Também realização de exercícios e compartilhamento das atividades propostas.

Quanto aos riscos, é possível que exista:

  • Dificuldade com a família e amigos devido à falta de familiaridade com essa abordagem (mas você terá suporte no tratamento!);
  • Inquietação inicial por não ter uma prescrição dietética pronta (iremos definir o plano de ação em conjunto);
  • Dificuldade em encarar a mudança de comportamento alimentar (mas você terá ferramentas para superar isso).

Como você come e por que você come é tão importante quanto o que você come.

Partindo disso, não ensinaremos você a comer direito. Provavelmente, você já sabe isso!

Dessa maneira, o papel no tratamento é auxiliar você no processo de olhar para si, sua relação com a comida e sua rotina. E que essas modificações alimentares sejam sustentáveis a longo prazo.

Francini é Nutricionista Comportamental e parte da Equipe da Psicóloga Fabiola.

Psicóloga Fabíola Luciano – CRP 104468

Especialista pela Universidade de São Paulo – USP

Conheça a Psicóloga Fabíola Luciano e Francini

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Recentes

Psicólogo Infantil: Entenda quando e porquê procurar um, além de conhecer os Benefícios do Acompanhamento Psicológico para Crianças.  Como funciona

São Paulo, 06 de junho de 2022, por Psicóloga Fabíola Luciano – Crise existencial – O que é, Sintomas, Tratamento.

São Paulo, 30 de junho de 2022, por Psicóloga Fabíola Luciano – Síndrome do impostor pode acontecer com qualquer pessoa,