Compulsão por Compras

compulsão por compras tratar

O que é Compulsão por Compras?

A Compulsão por Compras é um Transtorno do Impulso, em que prevalece o desejo incontrolável de comprar mesmo que não haja nenhuma necessidade de adquirir o objeto.

A compulsão por compras gera um prazer momentâneo, mas imediatamente é substituída culpa por ter comprado e cedido novamente. O paciente passa muito tempo sofrendo com um conflito interno, tentando se convencer mentalmente dos motivos para não comprar, porém, grande parte das vezes, não aguenta e cede ao impulso de comprar.

Nível de Sofrimento da Compulsão por Compras.

O nível de sofrimento do Comprador Compulsivo é intenso, pois o paciente se sente refém da situação. Racionalmente ele sabe que não precisa comprar aquilo, muitas vezes já existe até um acúmulo em casa, mas mesmo assim ele não consegue evitar a compra, gerando um sentimento de culpa e fracasso muito grande.

Além disso, constantemente a vida financeira do comprador compulsivo acaba ficando extremamente prejudicada com o descontrole com os gastos.

compras-psicologa-fabiola

Sintomas Compulsão por Compras

  • Descontrole no ato de Comprar
  • Comprar escondido dos familiares;
  • Mentir sobre valor real dos gastos financeiros com compras
  • Sentimento de Ansiedade antes de Comprar
  • Sentir vontade de comprar quando se sentir triste / irritado, etc
  • Sentimento de Vergonha e Culpa depois de Comprar
  • Vida financeira comprometida pelos excessos

 

Ciclo Compulsão por Compras

ciclocompras

Tratamento Compulsão por Compras

O tratamento para a Compulsão por Compras é feito através de uma equipe Multidisciplinar: Psiquiatra e Psicólogo.

O psiquiatra irá acompanhar o caso e indicar uma medicação adequada ao paciente de forma a reduzir os sintomas de acordo com cada paciente.

Já o psicólogo irá atuar no tratamento através da Psicoterapia, que é parte fundamental neste processo. Para tratar o problema não podemos cuidar apenas dos sintomas da Compulsão por Compras, mas também das causas emocionais e comportamentais que envolvem os sintomas. O acompanhamento é semanal, onde serão abordadas as principais questões correlacionadas ao desenvolvimento do transtorno, fortalecimento do paciente para lidar com as crises, técnicas de diminuição da ansiedade e enfrentamento.

Se você está sentindo dificuldade de lidar com o problema, entre em contato e iniciaremos o tratamento adequado para te ajudar a se libertar.

 compulsao-compras-psicologa-fabiola

 Dicas Compulsão por Compras

Abaixo seguem algumas dicas para ajudar a lidar com a Compulsão por Compras, porém nada substitui a necessidade de um acompanhamento.

  • Saia de casa com o dinheiro necessário para suas despesas diárias
  • Evite sair com cartão de crédito e débito
  • Avalie a possibilidade de cancelar cartão de crédito por um período
  • Não carregue folhas de cheque
  • Não pegue cartões, cheques ou dinheiro de terceiros – Você começa a aumentar o problema e envolver outras pessoas
  • Evite passar por muitas lojas quando estiver muito feliz ou muito triste
  • Explique a dimensão do problema para alguém em quem confie e possa ser rede de apoio nos momentos de dificuldade
  • Aprenda a se questionar, antes de comprar comece a fazer o exercício de checar a necessidade disso e lembre-se de como você se sente depois de comprar.

 

Fabíola Luciano

Psicóloga especialista pela USP

CRP 104468

Respostas de 19

    1. Olá Glauce, bom dia!

      Muito obrigada pelo seu contato!
      O tratamento é realizado com base na Terapia Cognitiva Comportamental.
      As sessões estão sendo realizadas tanto online, quanto presencial. Seguindo todos os protocolos de segurança.

      A respeito de valores, conforme determinação do Conselho Federal de Psicologia, não podemos informar publicamente, então te convido a entrar em contato com o consultório e será um prazer lhe passar todas as informações.
      (11)5589-9320

      Beijo grande!
      Muito obrigada e um excelente dia!
      Equipe Psicóloga Fabiola

    2. Tenho total consciência de estou passando por esse problema de compulsão e tenho ansiedade generalizada, meu casamento quase acabou por isso, já procurei ajuda pelo SUS e na consegui vaga e tbm por plano de saúde tbm não consegui nenhum profissional.

  1. Tenho total consciência de estou passando por esse problema de compulsão e tenho ansiedade generalizada, meu casamento quase acabou por isso, já procurei ajuda pelo SUS e na consegui vaga e tbm por plano de saúde tbm não consegui nenhum profissional. Vou tentar novamente pois preciso de ajuda.

    1. Olá Patrícia, boa tarde!
      Obrigada pela sua mensagem e por partilhar sua história.
      O primeiro passo realmente é o reconhecimento, já é uma grande começo!
      Busque em instituições de Ensino que fazem gratuitamente ou com valor acessível. Também temos o Hospital das Clínicas que tem Ambulatórios específicos na Psiquiatria e tem uma trabalho extremamente qualificado.
      Um beijo grande com carinho

  2. É um sofrimento de alma não conseguir nos controlar. Se vejo e gosto já compro e se não comprar na hora, fico com aquilo me atormentando na lembrança até voltar na loja e comprar. Fiquei assim depois da doença sem cura do meu esposo. Endividada demais com cartão depois disso.

  3. Esse transtorno nos causa muito sofrimento, estou passando por esse processo, quase perdendo meu esposo , cada dia um problema aparece , mesmo em tratamento com psiquiatra e psicóloga está sendo difícil enfrentar… Nossa culpa e arrependimento pelos erros cometidos são grandes , mas para a família entender é muito difícil!! Tem dias que não sei o que fazer…

  4. Eu tenho um problema em comprar roupas. Inclusive no meu guarda-roupa têm várias camisas e camisetas que eu nunca usei.

    Obrigado pelos esclarecimentos.

  5. Tenho um grande problema em economizar, compro e isso me dá muita satisfação! Porém, preciso economizar para alcançar meus objetivos e não consigo! A matéria me ajudou a ver que realmente eu preciso de ajuda! Falar com alguém sobre o problema faz sentido pra mim! Obrigada!

  6. Achei o artigo
    maravilhoso. Nós não sabemos nem como falar com os nossos familiares. E o artigo nos ajuda a encontrar depoimento de outras pessoas , aí vc se sente aliviada, não estou sozinha. Não aconteceu só comigo.

  7. Tenho esse problema de compulsão.. minha vida pessoal sempre foi mto ruim. Meus relacionamentos não dão certo minha vida financeira é um desastre .. minha vida profissional não vai p frente.. sofro demais com isso choro muito

  8. Já passei por isso. Tive uma infância e adolescência extremamente abusiva. Além da irracionalidade da minha família em criar uma criança traumatizada, eu sou diagnosticada com TDAH, soube do quando adulta, tinha muita dificuldade na escola, não sabia fazer contas básicas (até porque minha mãe não deixava eu frequentar a escola dizendo a diretora que eu tinha problemas) por isso sofria muuuuito bullying na escola. Com 14 anos foi a primeira vez que tomei remédios, uns que segundo minha mãe eu tinha alergia, bem no caso não era verdade porque eu só dormi e soei muiito. Com +
    16 anos perdi meu avô que era a única pessoa na minha casa que não me humilhava, e meses depois peguei meu padastro me espiando no banheiro, nem homem eu sabia o que era, brinquei até os meus 15 anos de Barbie, foi traumatizante ainda mais que minha mãe ficou do lado dele, e resto da minha família cag+u pro ocorrido. Tive todos os sinais possíveis transmitidos que eu estava sofrendo, e todo mundo só ignorava. Até que cheguei aos meus 18 anos desamparada, sem rumo, com três repetições na escola, depressão, cortes pelo corpo e com síndrome do Pânico. Eu era vista como a anormal pela família pois tenho uma irmã extremamente fria e focada em si que passou por situações como eu e conseguia lidar bem (aparentemente) entao a comparação entre nós duas que sempre existiu por todo lado da minha família, só aumentou. Comecei a desenvolver qualquer scape para fugir da minha realidade, beber eu já bebia desde os 12 com a minha mãe, e naquela época com 18 foi compulsão por compras e até furtos eu cometia. Na infância com minha família neurótica e narcisista ouvia comentários que eu roubava pra vender coisa na escola, que eu era doida igual minha mãe l, que eu era tudo de ruim, burra, inútil, ate pedido para eu me suicidar minha irmã já fez, várias vezes. Um belo dia eu resolvi pegar cartão da minha avó, e sai e gastei muito dinheiro, depois fiz de novo e de novo, eu pensava que depois ia conseguir pagar de alguma forma, e as vezes pensava ah sou ladra mesmo não é, bora roubar então. Comprei de tudo até 200 lapis e mais 200 lapis, roupas pra eu sentir mais bonita e respeitada. Bom… no fim minha família queria chamar a polícia pra mim, menos minha avó, que foi compreensiva a primeira vez na vida dela comigo, até porque ela viu eu doando as coisas que comprei, mandando embora tudo por arrependimento. Fiquei com esse problema por alguns anos até eu cair em depressão severa, até internada eu cheguei a ser, vivo com isso na minha cabeça sabe, dei a minha família o motivo que eles sempre procuravam pra me odiar. Da aí pra frente o que fizeram comigo foi uma palhaçada atrás da outra. Hoje moro sozinha kms de distância, só tenho contato com minha avó e com meu pai apenas pra minha avó ficar feliz, mandei todo mundo pro inferno, mudei de cidade, foquei no meu tratamento e estou bem melhor, hoje sou totalmente desapegada nas coisas sem a menor vontade de pisar em shopping, sou mais de comprar comida e ficar bem. O meu problema foi nascer em uma família totalmente louca narcisista sem compaixão até por uma criança. Por isso procurem sempre a raiz dos seus problemas, adultos problemáticos gostam de jogar seus problemas para crianças, mas lembrem se que uma criança nunca é raiz de problema algum, crianças são benção, que não ama uma criança ainda mais do seu sangue é porque eles são doente, procurem tratamento e nunca desistam de se reerguer.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Recentes

Como encontrar o equilíbrio na relação com a alimentação. Este é um tema difícil.  A Psicóloga Fabíola discute estes limites

São Paulo, 26 de abril de 2023, por Psicóloga Fabíola Luciano – Especialista pela USP – Entenda tudo sobre Como Tratar

Entenda o que é a Síndrome de Tourette Tratamento, suas Causas, Sintomas e Diagnóstico. O que é Síndrome de Tourette?