• tempo-para-os-filhos-psicologa-fabiola

Quanto você tem dedicado de Tempo para os Filhos? Será que esse  tempo é  suficiente?

A vida está cada vez mais corrida, são tantos afazeres que nos dá a sensação de que o dia deveria ter pelo menos umas 10 horinhas a mais, especialmente quando precisamos negociar as nossas necessidades com as necessidades dos nossos filhos. Ser pai / mãe/ responsável por uma criança não é uma tarefa nada fácil, essas funções não vêm com manual e são cheias de imprevistos que demandam tempo.

Atualmente, muitos pais vivem a angústia de buscarem realização profissional (que exigem muitas horas fora de casa) versus a culpa por ter pouco ou nenhum tempo para os filhos.

Como saber se o tempo com meu filho tem sido suficiente?

Crianças têm muitas necessidades e muitas delas podem ser supridas através da atenção que seus pais lhes dão (Amor, Carinho, Segurança, etc), quando não tem a atenção devida, elas podem apresentar alguns comportamentos específicos, que podem indicar esta falta de atenção, como por exemplo:

  • Comportamentos de insegurança (querer dormir no seu quarto, dificuldade em se separar de você)
  • Necessidade Extrema de chamar a atenção quando está com você
  • Comportamentos Agressivos – Brigar, Bater em Você
  • Isolamento
  • Medo

Além destes sintomas, sua autocrítica pode te ajudar a identificar. Se faça estas perguntas e seja sincero consigo mesmo na resposta:

“Você acha que o tempo que você passa com o seu filho tem sido o bastante? Quanto tempo efetivamente vocês passam juntos? E desse tempo, quanto tempo é de qualidade?”. Se você percebe que os momentos com seu filho tem sido escassos, não espere que surjam sintomas para modificar isso, ajuste agora!

tempo-para-os-filhos

Diferença entre Tempo e Tempo de Qualidade

Você já esteve com alguém que não esteve com você? Isso mesmo, sabe quando você está falando com uma pessoa e ela te responde instintivamente, mas está mais interessada em responder ao celular? Isso é bem desagradável, não é? Se é para os adultos, imagine para as crianças que não tem essa compreensão.

As crianças não vão compreender que é o seu chefe, que é uma reunião ou que é urgente, a mensagem para eles é: “Eu sou menos importante!” E isso é devastador para a construção da autoestima da criança.

Passar tempo com o seu filho pode ser o tempo em que você está com ele pensando no trabalho, respondendo as mensagens e e-mails ou assistindo televisão. Isso até pode ser percebido pelo adulto como uma forma de suprir a necessidade de atenção que seu filho tem, mas na verdade, funciona muito mais como um meio de diminuir a culpa do que ao propósito que se destina. Seu filho precisa de muito mais do que isso.

Passar tempo de qualidade com os filhos é estar integralmente com eles, é ouvir o que eles dizem, sem se preocupar com as notícias ou o celular. Tempo de qualidade é dedicação, fazer coisas juntos, ensinar, aprender, fazer lição de casa, abraçar, brincar, beijar, cair no chão… E é também dizer Não, impor limites, fazê-lo cumprir regras. Tempo de qualidade é compromisso, Compromisso com o seu filho!

Para os pais é importante perceber que essa é a necessidade primária de seu filho e nada do que você possa dar ou fazer será tão valioso quanto esse momento. Passar tempo de qualidade não é usar somente o tempo que lhe resta, é incorporar à rotina um tempo que possa ser realmente aproveitado entre vocês!

 

Benefícios de Passar tempo de Qualidade com seu filho

Pais, Mães e Responsáveis, estar mais próximo da sua criança trará muitos benefícios, para você e para ele, veja alguns deles:

  • Melhorar a relação de vocês
  • Melhorar sua Autoridade
  • Criar referenciais positivos e dar bons exemplos
  • Melhorar o desempenho escolar
  • Torná-lo mais seguro e confiante
  • Melhorar a Autoestima
  • Melhorar a Disciplina

Nem sempre é fácil encontrar esse tempo, mas ver a felicidade de seu filho e saber que você está contribuindo para seu desenvolvimento vale cada minutinho.  Caso precise de alguma ajuda com esta tarefa, entre em contato!

 

Psicóloga Fabíola Luciano

Especialista pela USP

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *