Transtornos Alimentares

transtorno-alimentar

O QUE SÃO TRANSTORNOS ALIMENTARES?

Os Transtornos Alimentares fazem parte da categoria de transtornos psicológicos, sendo caracterizados por alterações severas no comportamento alimentar que se não tratadas podem levar o emagrecimento extremo ou à Obesidade de acordo com o transtorno desenvolvido.
Os principais Transtornos Alimentares são Compulsão Alimentar, Bulimia e Anorexia Nervosa, patologias intimamente ligadas, caracterizadas pelo descontrole alimentar, uso de métodos inadequados para manutenção e perda de peso e prática de dietas restritivas. Existe uma preocupação enorme da Organização Mundial de Saúde (OMS) com o crescimento contínuo deste tipo de transtorno, devido ao alto índice de mortalidade associado a eles.

Transtornos Alimentares

Diagnóstico

O diagnóstico levará em consideração todos os sintomas, bem como sua frequência e há quanto tempo eles vem se manifestando. Pela especificidade do Transtorno e pela inter relação entre eles é preciso que o diagnóstico seja feito por um profissional habilitado e com bom manejo clínico.

Em geral, o diagnóstico é feito por um Psicólogo, Psiquiatra ou Endocrinologista especializado em Transtornos Alimentares.

 Psicólogo para Transtornos Alimentares

O papel do psicólogo é indispensável e compreende auxiliar o paciente a modificar pensamentos e comportamentos disfuncionais em relação à alimentação e ao seu corpo, além de promover uma melhora na autoestima, que costuma estar extremamente prejudicada nestes casos.

 transtornos-alimentares

Transtornos Alimentares Tratamento

O Tratamento é multidisciplinar, envolvendo Nutricionista, Endocrinologista, Psicólogo e Psiquiatra. A equipe precisa acompanhar o paciente e sua evolução constantemente.
O tratamento psicológico é feito por meio de sessões semanais em que serão usadas estratégias e técnicas comportamentais que trarão como benefício:

  1. Diminuição dos Sintomas
  2. Maior controle da Ansiedade
  3. Maior Auto controle
  4. Menos sentimento de Culpa
  5. Desenvolvimento de Estratégias para lidar com as crises
  6. Melhora na Autoestima
  7. Mudar relação com Alimentação e corpo
  8. Equilíbrio do peso – se este for afetado pelo transtorno.

O tratamento deve ser feito, porque esse tipo de patologia não tende a regredir sozinho, ao contrário, com o passar do tempo os sintomas aumentam, juntamente com a perda de controle da situação.

Um dos grandes dificultadores do Tratamento é que em geral os pacientes demoram muito para buscar o acompanhamento, fazendo com que ao buscar a doença tenha se agravado.

Se você tem sofrido com algum dos Transtornos Alimentares, desconfia que possa ter desenvolvido ou estar desenvolvendo, entre em contato! Tanto o diagnóstico quanto o tratamento precoce favorecem melhores resultados!

 

Psicóloga Fabíola Luciano – CRP 104468
Especialista pela Universidade de São Paulo – USP
Colaboradora do Ambulin – Ambulatório de Transtornos Alimentares do Hospital das Clínicas FMUSP