O que é Comer Emocional?

O que é Comer Emocional Foto: Freepik
O que é Comer Emocional Foto: Freepik

São Paulo, 30 de abril de 2023, por Psicóloga Fabíola Luciano – Especialista pela USP – Descubra o que é Comer Emocional, um dos problemas comuns que prejudica a relação com a alimentação. E encontre aqui respostas aos seus questionamentos e dúvidas sobre comer emocional.

A comida sacia a fome física, traz uma sensação boa depois de horas sem nos alimentarmos. No entanto, você sabia que ela pode ser usada como fonte para saciar uma necessidade emocional?

Assim sendo, quando nos alimentamos com o objetivo de aliviar um estresse, angústia ou uma emoção, isso se caracteriza como o que é Comer Emocional. 

Logo, a comida se torna um escape da realidade que nos incomoda, pois ao comermos sentimos prazer. Porém, se trata de um alívio temporário, e depois retornamos aos mesmos sentimentos desafiadores.

Então, para entendermos melhor, vamos falar tudo sobre: O que é Comer Emocional, as diferenças em Comer Emocional e Compulsão Alimentar, Sinais para Reconhecer o Comer Emocional, quando procurar Ajuda. Também Como Funciona o Tratamento Especializado, O Tratamento da Terapia Cognitiva Comportamental para o Comer Emocional e Quais são os Benefícios do Tratamento.

O que é Comer Emocional?

É buscar comer quando nos sentimos emocionalmente desconfortáveis diante de qualquer situação ou sentimento. Nesse sentido, comemos não porque estamos com fome, mas para suprimir as emoções que estamos experimentando.

Então, o comer emocional surge de uma dificuldade em regular as emoções. Ao invés de conseguir acalmar as emoções e passar por elas, o paciente acaba recorrendo ao comer emocional.

Isso se dá porque os sentimentos e toda a reação que eles geram parecem ser intensos demais, especialmente se a pessoa não desenvolveu treino para lidar com suas próprias emoções ao longo da vida.

Assim sendo, sejam as emoções “negativas” (Medo, decepção, tédio, etc) ou “positivas” (Felicidade, Entusiasmo, Comemoração) o Comer Emocional pode se tornar um companheiro de vida que tem a função de reduzir o desconforto emocional.

Comer Emocional é o Mesmo Que Compulsão Alimentar? 

Não! 

Comer Emocional é diferente de Compulsão Alimentar, apesar de terem muitas semelhanças estamos falando de coisas distintas.

Enquanto o que é Comer Emocional envolve a busca por comida devido à dificuldade de lidar com as emoções, a Compulsão Alimentar é uma forma agravada do Comer Emocional. 

E que envolve igualmente a relação com as emoções, mas também um impulso incontrolável de comer, gerando os episódios compulsivos.

Logo, as duas podem ter objetivos semelhantes: utilizar a comida para confortar ou se livrar de um desconforto emocional. No entanto, a Compulsão Alimentar ocorre de maneira mais intensa, prolongada, repetidas vezes e com sensação de perda de controle e culpa.

Para aprofundar o conhecimento, convidamos você a ler Diferenças entre Compulsão Alimentar e Comer Emocional 

Comer Emocional é diferente de Compulsão Alimentar Foto: Freepik
Comer Emocional é diferente de Compulsão Alimentar Foto: Freepik

8 Sinais para Reconhecer o que é Comer Emocional

Como descobrir se a comida está sendo uma resposta às minhas emoções? Será que estou me relacionando bem com a comida?

Nem sempre sabemos lidar com algumas situações difíceis na vida. E, então, buscamos algo que nos traga alívio. 

O alívio no comer pode funcionar momentaneamente. Porém, no longo prazo tais comportamentos podem ser muito mais prejudiciais do que benéficos. 

Por isso, reconhecer os sinais do o que é comer emocional te ajudará a compreender este cenário e buscar acompanhamento profissional, se necessário.

Para isso, conheça 8 sinais do Comer Emocional:

  1. Não está relacionado à Fome Física, inclusive, pode acontecer mesmo após ter feito uma refeição;
  2. Busca comer quando está diante de uma situação que mexa com você (Para bem ou para mal);
  3. Sente necessidade de comer quando experimenta emoções difíceis de lidar;
  4. Naquele momento a comida é seu conforto;
  5. Comer tem a função de aliviar o desconforto emocional;
  6. Pode acontecer frequentemente, sem estar relacionado à fome;
  7. Pode gerar pensamentos excessivos sobre comida, com dificuldade de se concentrar em outras atividades;
  8. Muitas vezes, antes de iniciar o tratamento, os pacientes não conseguem reconhecer a emoção que desencadeou do comportamento de comer. Isso pode gerar a sensação de que a pessoa é somente “indisciplinada” ou que a vontade veio “de repente”;

Grande parte dos pacientes sofrem muito com o comer emocional e até se sentem reféns deste comportamento alimentar. No entanto, pela falta de conhecimento e manejo adequado, acabam se julgando. 

Ademais, sendo julgadas como se fosse uma mudança muito simples e que dependesse somente da “força de vontade”.

Olhar desta forma é minimizar um problema importante que afeta diariamente muitas pessoas.

Portanto, devemos destacar que o Comer Emocional é parte de um comportamento alimentar problemático que merece tratamento especializado.

Quando Devo Procurar Ajuda?

Quando sentir que a sua relação com a comida está lhe fazendo mal, prejudicando ou desgastando o seu dia a dia. Também no momento em que você não estiver sabendo lidar com alguma emoção, conflito, problema ou situação e se perceber usando a comida como conforto. 

Leia mais: Fome Emocional 

Procurar ajuda para o comer emocional é fundamental Foto: Freepik
Procurar ajuda para o comer emocional é fundamental Foto: Freepik

Comer Emocional, Como Tratar?

O tratamento do comer emocional, felizmente, é possível. Assim sendo, ele pode contribuir para interromper esse ciclo.

Também auxilia a encontrar maneiras para regular as emoções. Além disso, lidar com as adversidades sem recorrer à comida. 

Então, algumas dicas abaixo podem ajudar:

  • Pratique a atenção plena na hora de comer – tente comer de forma consciente, presente e saboreando os alimentos;
  • Reconhecer que você come em resposta às emoções é o primeiro passo para a mudança. Portanto, aceite esse comportamento sem julgar a si mesmo;
  • Pergunte-se: – Estou realmente com fome? Se a resposta for não, então se pergunte sobre quais outras razões podem estar te levando ao impulso de comer. Exercitar este raciocínio ajudará você a enxergar além da comida, mas os gatilhos que te conduzem a ela.

Se você já tentou diversas vezes lidar com o Comer Emocional, mas não teve sucesso, conheça o tratamento com TCC. Com isso, é possível mudar este comportamento e construir uma boa relação com a comida. 

Leia sobre a Terapia Cognitivo-Comportamental O Que É, Para Que Serve, Técnicas e Como Funciona

Tratamento com TCC – Terapia Cognitiva-Comportamental 

O tratamento com TCC – Terapia Cognitiva-Comportamental para o Comer Emocional se mostra muito eficiente.

Terapia Cognitiva-Comportamental para tratamento do comer emocional Foto: Freepik
Terapia Cognitiva-Comportamental para tratamento do comer emocional Foto: Freepik

Sendo assim, a TCC é uma abordagem psicoterapêutica que trata o comer emocional ao envolver diferentes técnicas e estratégias cuidadosamente aplicadas. 

Logo, permitirão que você compreenda a interação entre seus pensamentos, sentimentos e comportamentos. E ainda, como toda essa interação culmina no Comer Emocional.

Portanto, o tratamento envolve ajudar o paciente a começar a reconhecer o que ele está sentindo e a lidar com essas reações emocionais.

Além disso, nem sempre é fácil gerenciar as emoções e nestes casos, o tratamento ajuda a desenvolver aceitação ou tolerância aos estados emocionais quando o manejo imediato não for possível.

Confira: Como é o Tratamento da Compulsão Alimentar?

Benefícios do Tratamento com TCC para o que é Comer Emocional 

Há inúmeros benefícios do tratamento com TCC para o Comer Emocional, assim como ele também atua com eficácia no tratamento de transtornos alimentares. Então, confira-os: 

https://br.freepik.com/vetores-premium/psicoterapia-desvendando-situacoes-complexas-conceito-de-psiquiatria-social-terapeuta-e-paciente_21579515.htm#page=4&query=Terapia%20Cognitiva-Comportamental&position=19&from_view=search&track=ais
Benefícios para o tratamento do comer emocional são inúmeros Foto: Freepik
  1. Aprender a reconhecer o funcionamento do Comer Emocional;
  2. Reconhecer os Gatilhos que desencadeiam a Fome Emocional;
  3. Mudar o Ciclo de seu Comportamento Alimentar;
  4. Aprender a Identificar suas Emoções;
  5. Descobrir o impacto das Emoções no Comer Emocional;
  6. Aprender estratégias para Manejar o Comer Emocional;
  7. Técnicas de Reestruturação Cognitiva para os Pensamentos Disfuncionais;
  8. Rever Comportamentos Alimentares inadequados que mantém o Comer Emocional;
  9. Desenvolver Gerenciamento Emocional para não precisar mais da Comida;
  10. Construir uma relação mais saudável e harmônica com a Alimentação;

O comer emocional é extremamente desgastante. Ele faz parte da vida do paciente diariamente, afetando não somente a relação com a alimentação, mas também a relação consigo. 

Portanto, o tratamento especializado sobre o que é Comer Emocional se torna um poderoso aliado para refazer este ciclo. Ele resgata não somente a relação com a comida, mas a autoestima que vive tão sensível em função do Comer Emocional. 

Conheça a Psicóloga Fabíola Luciano

YouTube Psicóloga Fabíola Luciano

Psicóloga Fabíola Luciano – CRP 104468

Especialista pela Universidade de São Paulo – USP 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Recentes

A Terapia Cognitivo-Comportamental – TCC é uma solução eficaz em como tratar a Síndrome do Pânico. Inclusive, esse tratamento possui

As pessoas com TOC de Organização geralmente têm obsessões contínuas sobre simetria ou necessidade de alinhamento e organização. Assim, suas

Você já ouviu falar sobre Procrastinação? Muitas pessoas sofrem com isso sem saber do que se trata. No artigo você