Nesta matéria que fala sobre os Transtornos Alimentares a Psicóloga Fabíola Luciano revela que para manter o equilíbrio nessa questão, é essencial não perder de vista o referencial de si mesmo. “É um exercício diário e naturalmente difícil, porque como seres sociais temos necessidade de aprovação social”, afirma. A especialista acredita que o ideal seja se perguntar até onde essa aprovação é válida para que a pessoa não viva só para os outros. “Quando a gente faz isso, perde de vista quem a gente é, a nossa identidade e se torna só um ‘modelinho’ que quer se encaixar em algum lugar e isso passa a não fazer sentido”, declara.

Veja a Matéria na Íntegra

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *