Síndrome do Pânico Noturno – O que é, sintomas, causas e tratamento

Síndrome do Pânico Noturno – O que é, sintomas, causas e tratamento Foto: Freepik
Síndrome do Pânico Noturno – O que é, sintomas, causas e tratamento Foto: Freepik

A Síndrome do Pânico Noturno é uma consequência do Transtorno de Pânico. Se manifesta através de crises de ansiedade repentinas durante o sono, prejudicando o estado emocional, mental e físico do paciente no período da noite.

Então, o quadro noturno se assemelha muito com os ataques diurnos, porém, a diferença notória é marcada pela interrupção do sono, causando medo e angústia recorrentes.

Isso porque a pessoa passa a sentir medo de ir dormir, pode iniciar insônia, ou dificuldade de relaxamento temendo sofrer um novo ataque de síndrome do pânico noturno. Todavia, existem especificidades dessa condição que você precisa conhecer:

– O que é Síndrome do Pânico Noturno?

– Porque a síndrome do pânico ataca mais à noite?

– Como se diferencia de outros Distúrbios do sono?

– Tipos de Pânico

– Síndrome do Pânico Noturno Sintomas

– Causas da Síndrome do Pânico Noturno

– Tratamento para Síndrome do Pânico Noturno

O que é Síndrome do Pânico Noturno?

É um transtorno de ansiedade com características e sintomas semelhantes a Síndrome do pânico que acontece durante o dia. Contudo, surgem com uma interrupção repentina do sono, levando ao despertar já com inúmeros sintomas como coração acelerado, ansiedade e diversas sensações corporais incômodas.

Geralmente, acontece na transição entre o sono intermediário para o sono profundo. E, por conta disso, muitos que sofrem de síndrome do pânico noturno temem dormir devido ao medo intenso de ter crises durante a noite.

Consequentemente, isso afeta a qualidade do sono da pessoa, do descanso e torna ainda mais vulnerável a novas crises durante o dia.

Porque a Síndrome do Pânico ataca mais à noite?

As crises de síndrome do pânico noturno podem acontecer devido a alguns fatores. Exemplificando, temos os seguintes:

  • Maior dificuldade de relaxar antes de dormir;
  • Alterações relacionadas ao ciclo do sono;
  • Reação aumentada às sensações corporais.

No entanto, é importante saber que todos os pacientes diagnosticados com transtorno do pânico podem apresentar sintomas semelhantes e ter crises a qualquer hora do dia.

Portanto, as crises noturnas são apenas uma parte desse quadro clínico, afetando uma parcela dos pacientes e incluídas no mesmo diagnóstico de Síndrome do Pânico.

sindrome do panico noturno 1 - Psicóloga Fabíola Luciano
Síndrome do Pânico Noturno Foto: Freepik

Como se diferencia de outros Distúrbios do sono?

A síndrome do pânico noturno se diferencia de outros distúrbios do sono pela natureza única de seus sintomas, que são exclusivamente relacionados à ansiedade extrema.

Ao contrário de apneia do sono, terror noturno ou paralisia do sono.

Por isso é imprescindível a avaliação de um especialista em síndrome do pânico para diferenciar a síndrome do pânico noturno de outros distúrbios do sono. Assim sendo, iniciar o tratamento adequado para diminuir os sintomas.

Tipos de Pânico

Pânico de sintomas limitados, Pânico não clínico e Pânico espontâneo são alguns dos tipos de pânico existentes. Assim, leia cada um deles a seguir:

Pânico de Sintomas Limitados

O Pânico de sintomas limitados é idêntico ao quadro de síndrome do pânico, mas envolve uma quantidade menor de sintomas. Então o paciente vai apresentar somente alguns dos sintomas durante suas crises.

De qualquer forma, é extremamente incapacitante e precisa de tratamento especializado. Além disso, as crises podem oscilar entre crises com mais e menos sintomas, provocando muita angústia.

Pânico não Clínico

Identificado em pacientes que apresentam um ataque de pânico sem frequência a ponto de muitas vezes passar despercebido e não chegar a buscar tratamento. Logo, pode ser um fator para o desenvolvimento de síndrome do pânico no futuro.

Evitação Agorafóbica ou Agorafobia

É um quadro presente em muitos pacientes com pânico, que pode ser observado quando a pessoa passa a evitar situações ou lugares onde ela interprete que pode ser difícil conseguir ajuda no caso de passar mal.

Pânico Espontâneo

Clássicos ataques inesperados vindos “do nada”, que podem estar associados à gatilhos externos ou internos como pensamentos, sensações corporais, sentimentos ou memórias.

Pânico ligado à situação

Crises acontecem quando o paciente está em uma situação específica. Então, ela se torna o gatilho ou ainda a antecipação da vivência desse momento.

Síndrome do Pânico Noturno

Como descrito acima, é um tipo de Pânico que se manifesta em pacientes que estão dormindo e acordam durante a noite com o sono interrompido por Crises de Pânico.

Sindrome do panico noturno - Psicóloga Fabíola Luciano
Síndrome do Pânico Noturno Foto: Freepik

Síndrome do Pânico Noturno Sintomas

Acordar de repente com uma crise de pânico é um dos principais sintomas dessa condição. Como também a sensação de ansiedade antes de dormir.

Assim, convidamos você a conhecer a síndrome do pânico noturno sintomas:

Acordar de repente com uma crise de Pânico

Acordar com as sensações de medo e ansiedade extremas juntamente com todos os sintomas físicos e psicológicos de uma crise de pânico.

Dificuldade de Voltar a Dormir depois da crise

Voltar a dormir se torna angustiante e difícil devido ao batimento cardíaco acelerado, sudorese profunda, dificuldade de respirar, e principalmente do medo da crise se repetir.

Sensação de Ansiedade antes de Dormir

O medo, a preocupação, o desconforto são tão grandes por pensar que esses sintomas podem piorar à noite que essas sensações surgem e bloqueiam o sono.

Como lido, esses sintomas são bem característicos e vale salientar que depois de acordar a pessoa vai experimentar os mesmos sintomas da síndrome do pânico clássica.

Para saber mais dos sintomas de ataques diurnos, clique em Síndrome do Pânico Sintomas Físicos.

Causas da Síndrome do Pânico Noturno

As causas da Síndrome do Pânico Noturno podem estar relacionadas a muitos aspectos. Nesse sentido, estudos relatam que pode ser uma mistura de fatores:

  • Individuais – genes, alta ansiedade, experiência de infância, traços de personalidade, entre outros;
  • Situacionais – eventos traumáticos, estresse, luto, problemas de relacionamento, ansiedade no trabalho etc.

Eis abaixo algumas delas:

Ter algum tipo de Síndrome do Pânico

Por se agrupar a um sub tipo de Síndrome do Pânico, é mais comum a pessoa começar a experimentar crises ao longo do dia e o quadro evolua para crises durante a noite.

Aliás, estudos mostram que pacientes que tem síndrome do pânico noturna podem ter ataques de pânico mais graves nos outros períodos do dia.

Interpretação Exageradamente Negativa das Sensações Fisiológicas

A pessoa interpreta suas reações emocionais e corporais de forma negativa e extremamente exagerada. Exemplificando, sente que vai morrer, que algo catastrófico ocorrerá repentinamente etc.

Condições de Saúde Mental

Muitas vezes, a pessoa já teve ou tem outros transtornos de ansiedade como social, fobia, TOC ou ainda depressão.

Tratamento para Síndrome do Pânico Noturno

O tratamento para Síndrome do Pânico Noturno segue, primeiramente, com um diagnóstico do paciente. A partir disso, o especialista em Síndrome do Pânico o encaminhará para um tratamento adequado.

Também vale ressaltar que, em alguns casos, será necessária uma combinação multidisciplinar para que esse paciente receba o tratamento mais eficaz.

tratamento para sindrome do panico noturno - Psicóloga Fabíola Luciano
Tratamento para Síndrome do Pânico Noturno Foto: Freepik

Posto isso, o tratamento ocorre com:

  1. Terapia Farmacológica – Medicamentos
  2. Terapia Cognitivo-Comportamental – TCC

Diagnóstico

A avaliação clínica por um especialista em síndrome do pânico é muito importante, pois, existem muitas especificidades dentro do diagnóstico e um clinico experiente poderá observar o paciente de forma completa.

Assim, ele concluirá o diagnóstico correto e também será capaz de explicar exatamente qual o tratamento terá melhora resposta na diminuição dos sintomas.

Terapia Farmacológica – Como funciona?

Com a Terapia Farmacológica, o psiquiatra prescreverá a medicação visando a diminuição momentânea dos sintomas e aliviar a rotina noturna.

Benefícios

Aqui estão alguns dos seus benefícios:

  • Trata e previne possíveis crises de pânico;
  • Reduz os sintomas físicos;
  • Alívio da dor e da angústia;
  • Melhora o sono;
  • Entre outros.

Como funciona a Terapia Cognitivo Comportamental – TCC

A Terapia Cognitiva Comportamental – TCC se caracteriza como uma das abordagens mais eficazes e com melhores resultados. Além de ser um tratamento mais rápido em reduzir os sintomas comparado a outros métodos.

Por isso é tida como padrão ouro no tratamento da Síndrome do Pânico, incluindo, noturno. Sendo a primeira escolha de tratamento.

Desse modo, a TCC é efetiva na identificação de padrões de pensamentos e atitudes que aumentem a ansiedade. Além disso, construirá junto ao paciente, técnicas de enfrentamento para lidar com situações e qualquer tipo de gatilho que desencadeie as crises.

Afinal, é uma terapia focada no problema e orientada sua resolução. Através de estratégias específicas auxiliará o paciente a atingir seu objetivo que é superar as crises e retomar uma rotina equilibrada.

Benefícios

Estes são os benefícios que a TCC oferece no tratamento do paciente:

  • Diminuição das crises de pânico noturno;
  • Aprende sobre a natureza do transtorno e aplica um conjunto de estratégias que combatem os próprios medos das crises de pânico;
  • Reduz interpretações catastróficas;
  • Ajuda a combater os pensamentos negativos automáticos;
  • Técnicas de Gerenciamento emocional;
  • Gera autonomia para o paciente;
  • Diminui a ansiedade;
  • Diminui acordar noturno;
  • Melhora qualidade do sono.

Resumidamente, o tratamento com o psiquiatra visa a reduzir os sintomas por meio da medicação, enquanto que a terapia vai ajudar o paciente a compreender o que acontece com ele e construir habilidades para superar, enfrentar e prevenir as crises.

Diante de tudo que leu, a Síndrome do Pânico Noturno pode afetar a qualidade do sono, a rotina, vida profissional e pessoal. Por essa razão, tratar o quanto antes é crucial!

E se você ou um ente querido está sofrendo com a síndrome do pânico noturno e as crises, entre em Contato para reverter este quadro.

Psicóloga Fabíola Luciano – CRP 104468

Especialista pela Universidade de São Paulo – USP

Conheça a Psicóloga Fabíola Luciano

Se desejar, envia-nos uma mensagem pelo WhatsApp.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Recentes

São Paulo, 21 de abril de 2023, por Psicóloga Fabíola – Encontre aqui fatores que levam uma pessoa a ter

  O que são Fobias? A fobia é caracterizada por um medo excessivo que o paciente vivencia em relação a

Antes de falarmos sobre a Bulimia Tratamento, vamos definir brevemente as principais características do Transtorno. O que é Bulimia? A