São Paulo, 30 de junho de 2022, por Psicóloga Fabíola Luciano – Síndrome do impostor pode acontecer com qualquer pessoa, inclusive, os mais bem-sucedidos. Então, saiba o que é, causas, sintomas e como tratar.

Atribuir o sucesso, as realizações e os talentos a algo externo como, por exemplo, a sorte ou alguém que deu uma forcinha são alguns dos indícios da síndrome do impostor.

Assim sendo, esse termo apareceu por volta de 1978, por meio das psicólogas Pauline Clance e Suzanne Imes, que atribuíram esse nome ao reconhecer esse fenômeno em mulheres de alto desempenho.

Dessa maneira, o estudo contou com 150 mulheres com diversas evidências de sucesso conquistado. Mas, que careciam de reconhecimento interno de suas próprias realizações e sucessos.

Portanto, quando uma pessoa sofre da Síndrome do Impostor, ela não enxerga capacidade intrínseca, habilidade para desempenhar bem suas tarefas, entre outros talentos que possui.

O que é Síndrome do Impostor?

Síndrome do Impostor é sentir que seu sucesso ou conquistas na vida não provém de seu conhecimento e habilidade. Então, a pessoa com esse sentimento afirma para si mesmo que seu trabalho duro e realizações vêm da sorte, do seu carisma, de alguém que o ajudou ou por puro acaso do destino.

Logo, pode ser reconhecida como uma sensação de vergonha, uma inadequação ao que faz ou de não ser bom o suficiente.

Além disso, trabalhar duro para parecer confiante e capaz enquanto secretamente sente o oposto cria muito estresse e ansiedade em pessoas com Síndrome do Impostor. E as tornam mais vulneráveis ​​à ansiedade, depressão e esgotamento profissional e baixa autoestima.

Embora muitas pessoas dependam de tempo, experiência e realizações para construir confiança em sua carreira, isso pode não funcionar para pessoas com Síndrome do Impostor.

Por causa de sua tendência a desacreditar suas conquistas, as pessoas com esse problema podem se sentir uma fraude e ainda mais inseguras e ansiosas.

Em resumo, a síndrome do impostor é a experiência de se sentir um impostor – você sente como se a qualquer momento fosse descoberto como uma fraude – como se não pertencesse aonde está e só chegou nesse patamar através de fatores externos a si mesmo.

Saiba mais: Tratamento Psicológico Adulto

sindrome do impostor 2 - Psicóloga Fabíola Luciano

Síndrome do Impostor – O que é, causas, sintomas e como tratar Foto: Freepik

Síndrome do Impostor – Causas

As causas da Síndrome do Impostor podem estar ligadas à história de vida da pessoa, tudo que ela experienciou interna e externamente. E como ela absorveu tudo isso.

Como em tudo na Psicologia, não existe uma causa única ou determinante, mas sempre uma interação entre possíveis fatores. Assim sendo, eis abaixo 3 possíveis desencadeantes:

Dinâmica Familiar

Você pode ter vindo de uma família que valorizava somente conquistas ou ter pais que alternavam entre elogiar e criticar. Para tanto, estudos sugerem que pessoas que vêm de famílias caracterizadas por altos níveis de conflito com pouca quantidade de apoio podem ter maior probabilidade de experimentar a síndrome do impostor.

Momentos de Transição

A Síndrome do Impostor costuma ser mais comum quando as pessoas estão passando por transições e tentando coisas novas. Então, a pressão para alcançar e ter sucesso combinado com a falta de experiência pode desencadear sentimentos de inadequação nesses novos papéis.

Características de Personalidade

Traços de personalidade também podem estar associados ao surgimento da Síndrome do Impostor. Logo, pessoas com tendência a auto depreciação, baixa autoestima, e inferioridade podem sofrer com o problema.

Além disso, o Perfeccionismo é outro traço de personalidade que pode influenciar. Por último, o Neuroticismo (tendência a vivenciar emoções negativas diante de acontecimentos cotidianos) que está ligado a altos níveis de ansiedade, culpa, tensão e insegurança.

Síndrome do Impostor – O que é, causas, sintomas e como tratar Foto: Freepik

Síndrome do Impostor – O que é, causas, sintomas e como tratar Foto: Freepik

Síndrome do Impostor – Sintomas

Os sintomas da Síndrome do Impostor variam de pessoa para pessoa, a depender de cada uma. No entanto, existem alguns sinais consistentes e reveladores aos quais podemos nos atentar:

Então, eles podem aparecer assim:

  • Extrema falta de autoconfiança;
  • Ansiedade;
  • Sentimentos de inadequação;
  • Medo de não corresponder às expectativas;
  • Comparação constante com outras pessoas;
  • Questionar facilmente suas habilidades;
  • Desconfiança na própria intuição e capacidades;
  • Conversa interna negativa;
  • Medos irracionais do futuro e de que outros descubram a sua insegurança;
  • Sensação de ser uma fraude;
  • Pensamentos de que fatores externos é que garantiram suas conquistas;
  • Invalidação de seu bom desempenho por méritos próprios.

Em ambientes profissionais, ele aparece assim:

  • Descartando elogios;
  • Receio de se candidatar a vagas de emprego, a menos que atenda a todos os requisitos;
  • Medo do fracasso ou do desconhecido

Leia também: Inteligência Emocional

Dicas para Lidar com a Síndrome do Impostor:

As dicas abaixo podem contribuir para gerenciar essas sensações causadas pela síndrome do impostor:

Compartilhe os seus Sentimentos

Converse com alguém de confiança sobre como você está se sentindo. Quando escondemos o que sentimos, isso acaba nos prejudicando ainda mais.

Avalie suas Habilidades

Se você tem crenças antigas sobre Incompetência em situações sociais e de desempenho faça uma avaliação realista de suas habilidades. Desse modo, anote suas Habilidades, Competências e Pontos Fortes e mantenha isso em mente ao fazer avaliações sobre si mesmo.

Pare de se Comparar com as Outras Pessoas

Toda vez que você se compara com os outros, você encontrará alguma falha em si mesmo. Com isso, alimenta o sentimento de não ser bom o suficiente ou não pertencer.

Confira: O que é Inteligência Emocional?

Síndrome do Impostor – O que é, causas, sintomas e como tratar Foto: Freepik

Síndrome do Impostor – O que é, causas, sintomas e como tratar Foto: Freepik

Como Tratar a Síndrome do Impostor?

Apesar de não existir um tratamento específico para síndrome do impostor, a pessoa pode buscar ajuda junto a um profissional de saúde mental. Então, se você sente que isso está impactando negativamente seu trabalho e vida pessoal, vale a pena procurar um Psicólogo Especializado no assunto.

O Psicólogo irá contribuir para:

  • Entender e Reconhecer o Funcionamento da Síndrome do Impostor;
  • Rever Distorções Cognitivas que favoreçam sua Manutenção;
  • Melhora da Autoestima;
  • Gerenciamento Emocional;
  • Quebra de Padrões Antigos que Reforçam a Menosvalia;
  • Desenvolvimento de Auto Validação;
  • Desenvolvimento de Auto Conhecimento;
  • Melhora na Auto Confiança.

Conheça a Psicóloga Fabíola Luciano

Psicóloga Fabíola Luciano – CRP 104468
Especialista pela Universidade de São Paulo – USP

Deixe um Comentário