Relação Abusiva Tratamento

O que é um Relacionamento Abusivo?

Relacionamento Abusivo é um tipo de relação em que uma das pessoas se torna vítima de agressões verbais, físicas, psicológicas, sexuais e até mesmo financeiras. Uma das principais características desse tipo de relacionamento é a possessividade que, com o passar do tempo, pode prejudicar a liberdade, a individualidade e a privacidade de quem sofre o abuso.

Apesar de ser mais comum nas relações amorosas, o Relacionamento Abusivo também pode acontecer no âmbito familiar, no ambiente de trabalho e nas relações de amizade.

De acordo com um estudo da ONU (Organização das Nações Unidas), três de cada cinco mulheres já foram vítimas de um relacionamento abusivo.

Sinais de um Relacionamento Abusivo

Relacionamento Abusivo Tratamento

Para identificar que está em um Relacionamento Abusivo, é preciso estar atento aos sinais, que podem ser sutis a princípio. Muitas vezes o abuso não é somente físico, mas verbal e psicológico. Veja alguns sinais que indicam um Relacionamento Abusivo.

  • Ciúmes excessivo
  • Possessividade
  • Controle
  • Culpar
  • Isolamento da família e amigos
  • Comportamento agressivo
  • Invasão de privacidade
  • Chantagem e manipulação
  • Destruição da autoestima
  • Controle financeiro
  • Obrigar relação sexual
  • Ameaças
  • Violência verbal e física

Como começa um Relacionamento Abusivo?

Na maioria das vezes começam de forma gradual. Isso quer dizer que, em geral se trata de uma relação sem características de abuso, e com o passar do tempo, os comportamentos abusivos surgem.

Muitas pessoas acabam nem percebendo que estão em um relacionamento abusivo, porque o início da relação era estável e até considerada saudável, o que com o passar do tempo, vai se transformando. Em alguns casos o problema passa a ficar evidente através de demonstrações maiores de ciúmes, controle e pequenas agressões verbais ou físicas.

É criado então um ciclo de violência.

Ciclo do Relacionamento Abusivo

1. Na primeira fase desse ciclo, a chamada fase da tensão, a vítima sofre com agressões verbais, crises de ciúmes, ameaças e abuso emocional, passando a ter um medo constante de contrariar o parceiro.
2. Na segunda fase, a fase da violência, há o descontrole e a vítima sofre agressões físicas ou sexuais graves.
3. Na terceira fase, chamada de “lua-de-mel”, o agressor se mostra arrependido, faz juras de amor e garante que atitudes agressivas não irão mais acontecer. Porém o ciclo se repete!

Como o Relacionamento Abusivo não acontece sempre através de agressões físicas ou verbais, é preciso prestar atenção também nos sinais que podem caracterizar agressões psicológicas e emocionais, que também faz parte desse ciclo. Muitas vezes o abuso também é financeiro, e a pessoa passa a controlar até mesmo a conta bancária da vítima ou não permite que ela trabalhe para que, assim, se crie uma dependência financeira.

O que é Relacionamento Abusivo e como tratar?

Por que é tão difícil sair de um Relacionamento Abusivo?

Por mais que a pessoa se dê conta de que está em um Relacionamento Abusivo, nem sempre ela consegue se livrar dele com facilidade.

Primeiro porque existe um sentimento de culpa. O Relacionamento Abusivo costuma prejudicar a autoestima da vítima e, com isso, ela acaba se sentindo responsável por tudo o que acontece. Muitas vezes, a pessoa que está sofrendo em um relacionamento abusivo acha que é papel dela tomar uma atitude para fazer dar certo.

Além disso, é muito comum a vítima, cada vez mais fragilizada por conta dos abusos e da depreciação de sua autoestima, criar uma relação de dependência. Ela passa a considerar a violência a qual está sendo submetida como uma demonstração de afeição e cuidado.

O abusador pode ainda criar situações para que a vítima tenha a falsa sensação de que o seu relacionamento está saudável e, assim, continuar no controle; presenteando a pessoa ou dando carinho e atenção excessiva.

Todos esses comportamentos geram confusão na vítima e, devido à sua vulnerabilidade, ela não consegue tomar uma atitude para sair da relação.

Depois de quanto tempo o relacionamento pode se tornar abusivo?

Não há um tempo exato para que um relacionamento se torne abusivo. Tudo vai depender do perfil de cada agressor. Por geralmente se iniciar de forma sutil, esse tipo de abuso só costuma ser percebido quando as agressões passam a ser maiores e mais evidentes.

Dessa forma, por mais que o relacionamento seja abusivo desde seu início, os primeiros sinais podem só ser percebidos depois de algum tempo, quando o ciclo da violência já está acontecendo.

Quais as consequências de um Relacionamento Abusivo?

As consequências de um Relacionamento Abusivo podem ser físicas e psicológicas, já que a pessoa sofre diversos tipos de agressões por um longo período. No que diz respeito às questões psicológicas, a vítima, por se sentir aprisionada e insegura, pode desenvolver transtornos psicológicos como: Síndrome do Pânico, Ansiedade, Doenças Psicossomáticas, Estresse, Depressão, entre outros.

Além disso, ela ainda pode sofrer prejuízos sociais. Ou seja, no trabalho, no ambiente familiar e nas relações de amizade, já que, geralmente, o agressor costuma isolar a vítima para que ela se distancie de todas a suas relações.

No futuro, mesmo após se libertar da relação, a pessoa pode não conseguir iniciar um novo relacionamento com medo de que a situação se repita.

Há ainda as consequências físicas do Relacionamento Abusivo. A vítima pode sofrer com a violência doméstica, que pode gerar sequelas, ferimentos graves e até a morte, em casos mais drásticos.

Quanto mais tempo a pessoa permanece em um relacionamento abusivo, maiores podem ser as consequências, levando em consideração a particularidade de cada caso.

Tratamento Psicológico Relação Abusiva

É possível mudar uma pessoa abusiva?

Sim, é possível mudar o comportamento de uma pessoa abusiva. E quanto antes a pessoa se der conta de que precisa de tratamento, melhor. Com ajuda de orientações profissionais e tratamentos psicológicos, como a terapia cognitiva, a pessoa pode conseguir identificar de onde vem seu comportamento abusivo e trabalhar em mudança de comportamento.

No entanto, este é um processo que leva tempo e requer Real Disposição por parte do paciente. Ou seja, ainda que exista um caminho e cuidado para o agressor, isso não quer dizer que a vítima deva permanecer no relacionamento contando com esse tipo de mudança.

Como sair de um Relacionamento Abusivo?

O primeiro passo para sair de um Relacionamento Abusivo é entender que está nele, algo que pode demorar, já que a vítima tende a achar que os abusos são normais. Após perceber isso, é preciso recorrer à uma rede de apoio, seja de familiares, amigos, ou profissionais que possam ajudar.

Quando buscar ajuda?

Muitas vezes, apesar de perceber que está em um Relacionamento Abusivo, a vítima não consegue encontrar formas de sair da relação sozinha. Essa é a hora de buscar ajuda para conseguir se livrar.

Há também os casos de pessoas que não percebem que estão dentro desse tipo de relacionamento. Nesse caso, é preciso se atentar aos sinais, que vão desde agressões físicas e verbais até agressões psicológicas. Caso haja violência desse tipo, a busca por ajuda, seja psicológica, de amigos ou família se faz essencial.

Caso o Relacionamento Abusivo esteja no nível das ameaças e agressões, sejam elas físicas ou verbais, a vítima deve procurar a polícia e fazer uma denúncia para garantir a sua proteção.

Relacionamento Abusivo Tratamento Psicóloga Fabíola

Como o psicólogo pode ajudar?

O papel do psicólogo é fundamental para ajudar a vítima a se proteger das violências de um Relacionamento Abusivo. Afinal, a pessoa que sofre com os abusos pode desenvolver diversos traumas, problemas com a autoestima e transtornos psicológicos.

Dentre os objetivos do tratamento, estão:

  1. Reestabelecer a autoestima
  2. Entender o ciclo de Abuso
  3. Aprender estratégias de proteção emocional
  4. Conseguir romper o ciclo Abusivo
  5. Manejo de emoções
  6. Análise integral da estrutura do Relacionamento

O psicólogo especializado irá auxiliar a vítima a lidar com suas emoções e elaborando estratégias para que o seu sofrimento diminua, bem como sua saúde mental, física e emocional seja preservada.

Conheça a Psicóloga Fabíola Luciano

Psicóloga Fabíola Luciano

Especialista pela Universidade de São Paulo – USP

CRP 104468

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *