Psicoterapia Infantil

Psicoterapia Infantil – Psicóloga Fabíola

Como funciona a Psicoterapia Infantil?

A primeira sessão será agendada com os pais ou responsáveis pela criança, visando compreender a queixa e coletar alguns dados importantes para o acompanhamento.
As próximas sessões serão feitas com a criança no consultório. Como as crianças não conseguem se expressar com a mesma clareza que os adultos, usamos recursos lúdicos como aparato para a terapia. São brincadeiras dirigidas que permitem ao terapeuta compreender o problema e fazer as intervenções necessárias alinhadas à queixa inicial.

Participação dos pais ou responsáveis na Psicoterapia Infantil

É de extrema importância o envolvimento dos pais/responsáveis no processo.
As mudanças desejadas serão trabalhadas em sessão e precisarão do apoio dos pais no dia a dia familiar para se manter; por isso, havendo necessidade serão marcadas sessões de feedback e orientações, visando potencializar os resultados e evoluções obtidos.

[cta id=’4005′]

psicoterapia infantil

Quando procurar Psicoterapia Infantil para meu filho?

Existem diversos motivos para buscar Psicoterapia Infantil, cada criança se comporta de uma forma, portanto quando perceber algum comportamento diferente do habitual e que venha se repetindo indesejadamente, procure ajuda profissional.
Principais motivos de busca por Psicoterapia Infantil

Comportamentos AgressivosResusa repentina em ir à escola
Baixo rendimento EscolarTristeza Exacerbada
Separação dos PaisMedo Exacerbado
InsegurançaDependência dos Pais
LutoNascimento de irmão
Dificuldade para InteragirChoro em Demasia
Problemas de Comportamento na EscolaDificuldade para dormir no Próprio Quarto
Défict de AtençãoEnurese ou Ecoprese
Problemas de AprendizagemHiperatividade
IsolamentoDificuldade de Concentração
Ansiedade
Psicóloga Fabíola Luciano – CRP 104468
Especialista pela Universidade de São Paulo USP.

Respostas de 4

  1. Boa tarde, minha filha de 9 anos senti muita dor na barriga em períodos de prova na escola, quero ajuda lá, uma pena você ser de tão longe, moro em Alfenas MG e não tem nenhuma especialista em criança por por aqui.

    1. Olá Thaísa, bom dia!
      Primeiramente Obrigada pelo seu contato!

      Realmente é uma pena! Seria um prazer acompanhar sua pequena, mas não deixe de procurar ajuda em sua cidade. Mesmo que não seja uma especialista, procure uma profissional em quem sinta segurança e esteja sempre a par do processo. Certamente sua princesa irá se beneficiar muito.

      Beijo grande!

  2. Olá Fabíola, tudo bem?
    Existe a possibilidade de fazer um tratamento psicológico em criança a longa distância, ou seja, através de Skype ou algo similar?
    Obrigada
    Taísa

  3. Então boa noite meus netos passaram por uma fase difícil eles a pouco tempo estão em guarda compartilhada,sendo que na época que minha filha separou o menino tinha ,meses e a menina quase 3.ela teve febre emocional e chegou a tomar resperidona.mais minha filha não continuou o tratamento,hoje tá bem melhor,mais as vezes fica agitada.o menino chora muito ,e quando vem da casa do pai quer bater na irmã em todos ,eu vou lá pego no colo ,acalmo ele e ponho no desenho,mais Ela minha filha custa mais acalma ele .será que ele tem algum problema,o que posso fazer.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Recentes

Na Entrevista sobre o Uso Abusivo da Tecnologia pelas crianças, a Psicóloga Fabíola alerta para até que ponto este acesso

Estresse Pós Traumático – O que é, Nível de Sofrimento, Causas, Perguntas importantes para Diagnóstico, Como é feito Diagnóstico e

Nesta entrevista para a Revista Rolling Stones da UOL, a Psicóloga Fabíola explica a Romantização das Relações Abusivas nas músicas