TOC Sexual – Impactos na Vida e Formas de Tratamento

TOC Sexual – Impactos na vida e formas de tratamento Foto: Freepik
TOC Sexual – Impactos na vida e formas de tratamento Foto: Freepik

São Paulo, 26 de agosto de 2022, por Psicóloga Fabíola Luciano – O TOC Sexual ocorre tanto em homens como mulheres, em diferentes idades e fases da vida. Além disso, traz muitos prejuízos por conta do sentimento de angústia, medo, constrangimento, vergonha que o paciente sente pelos seus pensamentos obsessivos. Entenda tudo sobre o TOC Sexual e as formas de Tratamento.

Você tem experimentado pensamentos sexuais fortes que o deixam amedrontado ou constrangido? Além disso, você tem dificuldade de se desfazer desses pensamentos e eles afetam sua forma de ver a si mesmo?

Provavelmente, você lutou com esses pensamentos obsessivos sexuais e nem queria pensar essas coisas, mas ainda assim eles seguem voltando a aparecer.

Certamente, esses são alguns dos sinais de alerta para o TOC Sexual, um Transtorno de Ansiedade que provoca sofrimento extremo e será necessário compreender o problema para buscar um tratamento especializado em TOC Sexual que diminua os sintomas.

Além disso, esse TOC pode ser muito assustador porque os conteúdos desses pensamentos não expressam seus próprios pontos de vista, desejos e moral. Assim sendo, os pensamentos podem ser tão intensos que confundem o paciente, parecendo serem verdadeiros.

No entanto, são apenas sintomas da doença. Mesmo sabendo disso, é difícil conseguir se lembrar disso no momento em que as obsessões surgem, gerando muito medo, vergonha e até repulsa de si mesmo.

Portanto, hoje você obterá mais informações sobre o que é TOC Sexual e seus principais sintomas. Também os impactos na vida do paciente e as formas de tratamento adequados.

Leia também: TOC Sexual

O Que é TOC Sexual?

É um transtorno obsessivo-compulsivo de cunho sexual no qual o paciente sofre intensamente com pensamentos intrusivos e persistentes. Então, ele luta com seu próprio ser para não pensar, ignorar ou desviar os pensamentos, porém, eles teimam em persistir, mesmo contra vontade.

Com isso, o paciente se sente muito confuso sobre seu senso de identidade e quem ele realmente é, pois parece se desconhecer. Predominam sentimentos de angústia, vergonha de si mesmo, medo que as pessoas saibam, e constrangimento devido aos pensamentos sexuais (muitas vezes absurdos) que ficam em sua mente.

Além disso, ele tem medo de que os pensamentos que vem à sua mente possam vir a ocorrer futuramente. Logo, ele pode ter dúvidas quanto à sua sexualidade, sua atratividade e sobre o que efetivamente lhe dá prazer, influenciado pelas obsessões que lhe rondam.

Ademais, alguns pacientes têm obsessões relacionadas à pedofilia, zoofilia, sexo com familiares próximos (incesto), abusos sexuais e também comportamento sexual violento (Seja ele sendo vítima ou autor desses comportamentos). Geralmente os pacientes experimentam um tipo de obsessão predominante.

Por exemplo, o paciente tem obsessões sobre pedofilia e elas lhe causam tanto sofrimento que ele engaja com as compulsões para diminuir a angústia.

Mas ainda assim, ele pode experimentar uma outra obsessão de outro tipo ainda dentro da esfera sexual, com homossexualidade.

Elas podem se rodiziar entre si, mas geralmente a pessoa passa por períodos em que uma delas causa mais sofrimento, portanto aparece muito mais.

Vale destacar que o conteúdo das obsessões sempre ativa o medo do paciente, portanto dificilmente uma pessoa desenvolverá uma obsessão referente a um tipo de conteúdo que lhe seja indiferente.

Por fim, no TOC Sexual, os pensamentos são intrusivos, ou seja, a pessoa não tem controle sobre quando eles vêm e nem os escolhe. As compulsões vêm como forma de aliviar o medo e sofrimento que tais pensamentos trazem.

O conteúdo é sempre relacionado à elementos ou práticas sexuais que diferem do real desejo do paciente, fazendo que que eles se sintam envergonhado, amedrontado e sem compreender seu próprio senso de identidade.

TOC Sexual – Impactos na vida e formas de tratamento - Psicóloga Fabíola Luciano Especialista USP
TOC Sexual – Impactos na vida e formas de tratamento Foto: Freepik

Principais Sintomas do TOC Sexual

Os principais sintomas do TOC Sexual se dividem em dois pilares:

  1. Obsessão;
  2. Compulsão.

1 – Obsessões Comuns do TOC Sexual

Algumas obsessões comuns associadas a essa forma de TOC incluem:

  • Medo extremo de ser atraído por um membro da família, animal, objetos mortos/inanimados, entidades religiosas ou crianças;
  • Medo intenso de cometer um ato sexualmente hediondo;
  • Extremo medo de se tornar violento durante o sexo ou machucar alguém;
  • Pensamentos ou imagens intrusivas sobre atos sexuais angustiantes;

2 – Compulsões Comuns do TOC Sexual

À medida que as pessoas experimentam esses tipos de obsessões, eles começam a desenvolver compulsões. Que representam comportamentos empregados para lidar com a ansiedade causada por seus pensamentos sexuais intrusivos.

Algumas compulsões comuns do TOC Sexual são:

  • Evitar situações em que eles possam interagir ou encontrar um assunto de seus pensamentos intrusivos;
  • Realizar rituais mentais para substituir pensamentos sexuais inaceitáveis ​​por pensamentos sexuais aceitáveis;
  • Evitar sexo para não se sentir culpado ou confuso;
  • Revisar mentalmente comportamentos sexuais passados ​​em busca de sinais de perversão, depravação ou de comportamentos que confirmem que a pessoa não é o que os pensamentos dizem;
  • Verificar a excitação genital ao encontrar ou interagir com o assunto de suas obsessões.

Confira também: Transtorno Obsessivo-Compulsivo – TOC

Impactos na Vida do Paciente Com TOC Sexual

Pacientes com TOC Sexual não conseguem controlar ou impedir que os pensamentos intrusivos e indesejados cheguem à sua mente. Por isso, eles têm medo de que, a qualquer momento, as obsessões possam aparecer.

Desse modo, ficam perturbados achando que, por exemplo, na hora do sexo, o prazer sexual possa estar relacionado ao mesmo conteúdo gerado pela obsessão. Então, podem evitar fazer sexo para não passar por esse incômodo, ou ter dificuldade com a prática sexual.

Com isso, pode haver comprometimento da vida sexual causando ainda mais sofrimento e descontentamento. Mas, podem haver também outros prejuízos na vida do paciente com diagnóstico de TOC Sexual. E aqui você entenderá melhor quais são eles.

TOC Sexual – Impactos na vida e formas de tratamento - Psicóloga Fabíola Luciano Especialista USP
TOC Sexual – Impactos na vida e formas de tratamento Foto: Freepik

Prejuízos Gerados Pelo TOC Sexual

Portanto, o TOC Sexual pode impactar ou afetar área emocional, psicológica, interpessoal e profissional bem como relacionamentos:

  • Emoções: Os pacientes podem sentir extrema culpa e vergonha em suas ações e de si mesmo; O medo e ansiedade também vivem presentes.
  • Transtornos Psicológicos Associados: O paciente pode desenvolver condições de saúde mental, como ansiedade severa, depressão e até mesmo ideação suicida;
  • Abuso de Substâncias: O paciente pode entrar em um ciclo constante de uso de drogas e álcool como fuga do ciclo do TOC;
  • Parceiros e Família: Os pacientes podem ter prejuízos nos relacionamentos a partir do isolamento ou dificuldade de comunicar seu diagnóstico;
  • Profissional: O foco em minimizar os pensamentos sexuais pode diminuir o tempo gasto no trabalho e ou afetar o desempenho e a produtividade.
  • Disfunções Sexuais: Pacientes com TOC Sexual podem ter dificuldade com o momento do sexo, isso porque elas podem acreditar que seu prazer ocorreu devido aos conteúdos obsessivos. Por exemplo um paciente que tenha Obsessões e Compulsões sobre Pedofilia pode se confundir e pensar que chegou ao orgasmo por ter fantasiado com crianças. Tal pensamento pode gerar tanta repulsa e ser tão aterrorizante que a pessoa passa a evitar o sexo.
  • Crise de Identidade: O paciente com TOC Sexual entra em crise sobre si mesmo, se ele é realmente deseja as coisas que pensa ou se, ao contrário, ele repele esses pensamentos. Então, pode haver muitas dúvidas sobre quem ele é, o que torna a angústia muito presente.
TOC Sexual – Impactos na vida e formas de tratamento Foto: Freepik
TOC Sexual – Impactos na vida e formas de tratamento Foto: Freepik

Formas de Tratamento do TOC Sexual

As formas de tratamento do TOC Sexual envolvem exatamente os mesmos recursos que qualquer outro subtipo de TOC. Assim sendo, pode necessitar uma combinação de medicamentos juntamente com psicoterapia.

A terapia cognitivo-comportamental (TCC) é uma abordagem considerada padrão ouro para Tratamento de Transtorno Obsessivo Compulsivo e irá ajudar a:

  1. Diminuir Obsessões
  2. Diminuir Compulsões
  3. Psicoeducativo sobre o Funcionamento do TOC
  4. Reduzir os Sintomas do TOC Sexual
  5. Técnicas de Gerenciamento da Ansiedade
  6. Entender os Mantenedores do Transtorno
  7. Estratégias de Gerenciamento Emocional
  8. Redução da Hipervigilância
  9. Aumento de Repertório Comportamental
  10. Reestruturação Cognitiva
  11. Exposição e Prevenção de Respostas

Logo, se você está tendo pensamentos obsessivos e indesejados de conteúdo sexual, é importantíssimo buscar ajuda profissional especializada.

Vale lembrar que o TOC é um Transtorno de Ansiedade e os sintomas não reduzem sozinhos. Muitos pacientes passam por essa experiência dolorosa e por mais embaraçoso que possa ser inicialmente, não podemos esquecer que estamos falando de uma patologia que precisa de Tratamento Especializado.

Caso você sofra com sintomas desta natureza, busque por Tratamento e certamente você verá os benefícios refletidos na sua qualidade de vida.

Conheça a Psicóloga Fabíola Luciano

Psicóloga Fabíola Luciano – CRP 104468
Especialista pela Universidade de São Paulo – USP

Respostas de 3

  1. Fui diagnosticado com TOC em 2019, tenho 47 anos hoje. Além do TOC, tenho TDAH, Autismo e uma ansiedade que vem todos os dias, sem faltar. Tomo Ritalina, Clomipramina e muito raramente o Clonazepan. Tenho Toc de organização e limpeza das coisas, sexual. Então comecei a ler sobre tudo e me apareceu sua página aqui sobre o Toc Sexual. Tudo que foi postado, eu não tiro nem um pingo nas letras. É verdade. As pessoas que passam por isso, sentem-se um lixo. Muito difícil para mim poder falar sobre isso, tenho esposa e 2 filhos (o mais velho tem Tdah), recentemente entrei para a Igreja Cristã (o que tem me deixado mais confuso, porque além do Toc, aparece mais uma culpa por pensar nos efeitos do Toc Sexual e o que Deus pensa disso, o que a vergonha é muito maior para mim – por outro lado sei que Deus entende.). Já comentei sobre o toc com as pessoas, e elas falam que isso é coisa de satanás, do diabo. Para mim é falta de instrução em procurar entender o que se trata. Não consigo me abrir com minha esposa sobre isso (ela sabe que tenho toc, mas não o toc sexual). Fui a um especialista, não tão especialista assim e preciso encontrar um que eu possa me abrir. Estou desempregado agora e estudando muito. Dra, obrigado por postar esta página, sou de MG e ajudou muito. Estou seguindo-a no Instagram e acompanhando por aqui tudo.

    1. Olá Francisco,
      Ótima pergunta!
      Sim! A exposição aos medos leva a sensações corporais intensas que se darão como uma resposta emocional ao medo. Será seu corpo te avisando que o medo está aumentando.
      Os pacientes ansiosos tendem a ter uma interpretação equivocada dos sinais corporais e isso potencializa o quadro ansioso.

      A exposição é uma técnica muito importante e potente. Porém precisar se conduzida com um profissional experiente, para não gerar o efeito inverso de mais medo e ansiedade, tá bem?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Recentes

Com tanta tecnologia, as vezes pode ser difícil organizar a quantidade de informações recebidas e isso pode influenciar diretamente nossas

Cirurgia Bariátrica – O que é a Avaliação Psicológica?, Porque fazer Avaliação Psicológica?, O Reganho de Peso Pós Cirurgia, Laudo

Nesta entrevista para a Revista Rolling Stones da UOL, a Psicóloga Fabíola explica a Romantização das Relações Abusivas nas músicas