Depressão Pós Parto

Entenda tudo sobre Depressão Pós Parto: O que é, Tempo de Duração, Fatores de Risco, Sintomas e Tratamento.

O que é Depressão Pós Parto?

A depressão pós parto surge imediatamente após o parto e é muito mais comum do que se imagina, estudos apontam que cerca de 10% a 15% das mulheres que amamentam enfrentam o problema.

Até certo ponto é natural que todas as novas mamães passem por oscilações devido às alterações hormonais que a mulher sofre quando a gravidez termina, então é esperado que surjam sentimentos de tristeza logo nos primeiros dias de nascimento do bebê, isso se chama Tristeza Materna (Maternity Blues). Quando a intensidade fica exacerbada e estes sentimentos não desaparecem com o tempo é que se instala a depressão pós parto. Nestes casos a mulher passa a experimentar sentimentos de vazio e tristeza intensa, podendo apresentar alterações de humor e crises de choro, de forma que as atividades que antes lhe davam prazer já não trazem mais a mesma alegria e a vida começa a ficar sem graça, sem sentido.

depressao pos parto tratamento - Psicóloga Fabíola Luciano

 

Quanto tempo dura a Depressão Pós Parto?

Isso varia de acordo com cada paciente, mas sabe-se que pode durar entre 3 e 6 meses geralmente, podendo se estender pelo período de até 01 ano para algumas mulheres.

Mitos sobre a Doença

É muito difícil para as mulheres lidarem com o problema e sinalizarem a necessidade de buscar ajuda, em grande parte porque a maternidade é tida socialmente como um momento mágico e em contraponto, por desconhecimento, muitas pessoas acabam confundindo a depressão pós parto com uma rejeição da mãe ao bebê, ou quase como uma irresponsabilidade por parte da mãe. São coisas completamente distintas!

Depressão pós parto não é culpa da mulher e nem significa arrependimento ou repulsa pelo seu filho, trata – se de uma doença séria que tem cura e se for acompanhada tende desaparecer em pouco tempo.

 

Fatores de Risco para Depressão Pós Parto

Ainda não é consenso absoluto sobre todas as variáveis que interferem no surgimento da depressão pós parto, porém são levados em consideração fatores genéticos, psicológicos, ambientais e hormonais. Além disso algumas situações podem  ter maior correlação com seu aparecimento, de acordo com o histórico de vida de cada paciente:

  • Já ter sofrido com episódios depressivos em outros momentos da vida
  • Ter sofrido com depressão durante a gravidez
  • Problemas familiares ou financeiros graves
  • Não ter rede de apoio por perto
  • Complicações no parto ou gravidez
  • Problemas conjugais severos
  • Estresse
  • Crises emocionais pré menstruais intensas no período fértil antes da gestação

depressao pos parto - Psicóloga Fabíola Luciano

Sintomas Depressão Pós Parto

Os sintomas de depressão pós parto são basicamente os mesmos sintomas de um paciente que enfrente um episódio depressivo. Inclusive o último Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM) não enquadra a depressão pós parto como um diagnóstico à parte, ele aparece junto à Depressão tendo como critério especificador seu início perinatal.

  • Sentimentos de tristezadepressao pos parto psicologa fabiola - Psicóloga Fabíola Luciano
  • Perda do interesse
  • Alterações de Peso
  • Perturbações no Sono (Insônia ou Hipersonia)
  • Baixa Energia
  • Perda da confiança ou da autoestima
  • Dificuldade de concentração
  • Culpa Excessiva
  • Pensamentos suicidas ( Em casos mais severos)

Para ser considerado depressão pós parto é necessário que os sintomas se apresentem em até 4 semanas após o parto.

Leia mais sobre os sintomas da Depressão comum

 

Depressão Pós Parto Tratamento

O tratamento para Depressão Pós Parto pode contemplar 3 pilares: Ginecológico, Psiquiátrico e Psicológico. A intenção do tratamento é primeiramente modificar o estado da mãe, mas também prevenir possíveis danos ao desenvolvimento saudável do bebê e zelar por um bom relacionamento conjugal e familiar como um todo.

O ginecologista irá monitorar os níveis hormonais e será responsável por fazer alguma intervenção de acordo com o caso e os resultados dos exames. O Psiquiatra será acionado se for necessário entrar com medicação para casos mais graves, pois, como em geral a mulher está amamentando tudo deve ser avaliado com muito cuidado,  e a medicação só deverá ser recomendada quando seu benefício ao quadro clínico é capaz de superar exponencialmente seus efeitos colaterais.

A Psicoterapia é uma base fundamental no Tratamento Depressão Pós Parto, em especial a Terapia Cognitiva Comportamental tem apresentado ótimos resultados ajudando as mães a enfrentarem este momento e conseguirem se reequilibrar para desfrutar a plenitude do nascimento de seu bebê. Se você ou alguém que você conhece tem apresentado estes sintomas não deixe de entrar em contato para iniciar o acompanhamento, a mulher precisa ser amparada neste período e o acompanhamento psicológico especializado fará toda diferença.

 

Psicóloga Fabíola Luciano – CRP 104468

Psicóloga Especialista em Terapia Cognitiva Comportamental pela USP

Currículo da Psicóloga Fabíola Luciano

 

 

 

Uma resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Artigos Recentes

TOC Sexual: Entenda o que é o TOC Sexual, Sintomas e Como Funciona o Tratamento. O que é TOC? TOC

São Paulo, 12 de maio de 2023, por Psicóloga Fabíola Luciano – Especialista pela USP – Aqui está um dos

A ansiedade e compulsão alimentar se manifestam de formas distintas. Entretanto, há casos em que ambas estão presentes. O que