Fobia

fobia

O que são Fobias?

A fobia é caracterizada por um medo excessivo que o paciente vivencia em relação a algum objeto, animal ou situação. Esse medo não necessariamente representa um perigo real, mas o paciente fóbico sente como se fosse e passa a ter sintomas físicos e psicológicos a partir da Ansiedade provocada pelo evento.
O medo nestes casos é diferente do que as pessoas vivenciam habitualmente, pacientes fóbicos experimentam um medo incontrolável desencadeado pela ansiedade, o que dificulta muito o autocontrole para lidar com a situação e gera muitos prejuízos à qualidade de vida.

Tipos de Fobia

Existem centenas de Fobias diferentes, existem pessoas que tem medo de abelhas, de palhaço, de escuro e a maior infinidade de situações.

De acordo com o Manual Diagnóstico e Estatístico de Doenças Mentais elas são divididas em cinco grandes categorias:

  1. Fobia de Animais – Entre elas as mais comuns são as que envolvem fobias de insetos, cobras, ratos e cachorros.
  2. Fobia de ambientes naturais – Medo de altura, de tempestades e água.
  3. Fobias situacionais – Medo de avião, medo de dirigir, medo de lugares fechados, transporte público, túneis, pontes, elevadores, etc.
  4. Fobias de sangue, injeção e ferimentos – Como o próprio nome já diz trata-se do medo de ver sangue ou ferimentos, tomar injeção ou se submeter a algum procedimento médico.
  5. Outros tipos não especificados – Inclui todas as demais fobias que não se classifiquem nas descrições anteriores, mas que tenham nível importante de sofrimento ao paciente. Exemplo: Medo de se asfixiar, medo de ficar doente, entre outras.

fobia-psicologa

Quais são as Consequências?

Quando uma pessoa com fobia se aproxima ou imagina se aproximar da situação temida seu corpo começa a gerar sintomas, como: Ansiedade, medo extremo, vontade de ir ao banheiro, tensão, sudorese, respiração ofegante, dores no peito, formigamento nos membros, sensação de desmaio e até náuseas.
O grande problema é que além dos sintomas físicos e psicológicos o paciente pode começar a evitar situações relacionadas à fobia, fazendo com que a pessoa se sinta limitada, não conseguindo realizar atividades que precisaria ou gostaria para não vivenciar os sintomas.  (Exemplo: Tenho fobia de avião, então apesar de adorar viajar, eu não viajo ou evito o máximo possível)

Sintomas Fobia

  • Medo acentuado e persistente
  • Medo irracional quando se encontra na presença ou na expectativa de estar próximo ao objeto / situação fóbica
  • Ansiedade
  • Evitação de situações para não se expor ao medo
  • Sensação de não conseguir se controlar, mesmo sabendo que aquele medo está acima do normal
  • Incapacidade de participar naturalmente de atividades que envolvam o tema fóbico

Causas Fobia

Ainda não são conhecidas todas as causas que levam ao desenvolvimento das fobias, mas alguns fatores já são sabidamente correlacionados ao seu surgimento:

  • Histórico Familiar – Fatores Genéticos
  • Histórico de vida do paciente – Experiências passadas que possam ter sido traumáticas

Curiosidades sobre Fobia

  • Num estudo feito por 2 anos com 9 mil participantes, 8,7% dos participantes haviam sofrido com alguma fobia nos últimos doze meses.
  • É comum ter mais de uma Fobia.
  • Leva em média 9 anos para que um medo se transforme em uma Fobia.
  • Grande parte das Fobias começa na Infância e na Adolescência.

Diagnóstico

O diagnóstico da Fobia é relativamente simples e está relacionado não somente ao medo em si, mas ao impacto, nível de sofrimento e limitações que este medo traz às atividades de vida diárias do paciente.
Estão habilitados para realizar este diagnóstico: Psiquiatras, Neurologistas, Pediatras e Psicólogos Especializados.

fobia

Psicólogo Tratamento Fobia

O tratamento para Fobia mais eficaz  é através da Terapia Cognitiva Comportamental, isso porque se trata de um um tratamento específico e focado no resultado. Desta forma com o acompanhamento psicológico o paciente irá superar a fobia, deixando de conviver com as limitações trazidas por ela.
Dentre as técnicas que utilizamos para o Tratamento estão:

  • Ajudar o paciente a Controlar o Medo
  • Técnicas de Diminuição da Ansiedade
  • Estratégias para aprender a Controlar os Sintomas
  • Técnicas de Enfrentamento da Situação Fóbica
  • Técnicas de Prevenção de Crises e Exposição Gradativa
  • Técnicas de Autocontrole e Domínio de Pensamentos Disfuncionais
  • Mudanças Comportamentais

O acompanhamento comportamental para Fobia alcança um resultado efetivo e relativamente rápido de acordo com o paciente e o nível fóbico.
Conviver com uma Fobia é extremamente doloroso e limitante, especialmente se a pessoa precisa muito ter contato com aquilo que lhe traz medo. Se você vivencia alguma situação que lhe dificulta o dia a dia, entre em contato e vamos começar agora mesmo a mudar este cenário!

Psicóloga Fabíola Luciano – CRP 104468
 Especialista pela Universidade de São Paulo – SP.