• bulimia como tratar

O que é Bulimia?

A Bulimia é um Transtorno Alimentar caracterizado por episódios de ingestão excessiva de alimentos seguida de vômito induzido. O paciente sente um desejo incontrolável de comer e cedendo a este impulso acaba comendo exageradamente, imediatamente vem o sentimento de culpa por ter comido o que leva a pessoa a buscar meios para vomitar e “se livrar” da comida ingerida.

É comum também na Bulimia o uso de laxantes e diuréticos, isto porque uma característica importante do Transtorno é o grande medo do ganho de peso. Como a pessoa não consegue manter uma alimentação equilibrada, mas tem uma preocupação excessiva em engordar, ela acaba criando comportamentos compensatórios para tentar emagrecer.

bulimia-psicologa

Sintomas Bulimia

  • Medo excessivo de engordar
  • Comportamentos Compensatórios para Emagrecer – Uso de laxantes, diuréticos, jejum ou exercício excessivo
  • Induzir o vômito após refeições
  • Sensação de alívio após induzir o vômito
  • Episódios recorrentes de Compulsão Alimentar
  • Sentimento de culpa após episódios de Compulsão Alimentar.

Veja aqui quais as características de Compulsão Alimentar:

http://psicologafabiola.com.br/compulsao-alimentar

 

Diagnóstico

O diagnóstico da Bulimia pode ser feito por um Psicólogo, Endocrinologista, Psiquiatra ou até por um Clínico Geral. Trata-se de um diagnóstico clínico que leva em consideração os sintomas e a frequência deles, sendo necessário para caracterização do Transtorno que a Compulsão Alimentar e os comportamentos compensatórios (Vômitos, laxantes e diuréticos) ocorram no mínimo uma vez por semana durante três meses (em média).

 

bulimia

Consequências Bulimia

Notoriamente a Bulimia traz inúmeros problemas à saúde física e emocional dos pacientes.

Com o passar do tempo o corpo acaba ficando desgastado com os comportamentos compensatórios o que pode gerar muitas complicações médicas como lesões no esôfago (devido ao suco gástrico liberado pelo estômago pelos vômitos constantes), problemas gástricos, cáries, entre outros. Além disso, pensando na parte emocional o paciente se sente muito mal, pois os vômitos não dão conta de eliminar todo o peso ganho nos episódios compulsivos, o que gera uma obsessão pela perda de peso que nunca acontece de fato. Os bulímicos estão sempre sofrendo com o peso e a auto imagem, sempre nutrindo culpa e vergonha de si mesmos, prejudicando de forma severa a auto estima.

 

Informações Bulimia

  1. O primeiro caso de Bulimia registrado como Síndrome foi documentado em 1944, antes disso a Bulimia era percebida somente pelos seus sintomas.
  2. É um Transtorno Alimentar relativamente recente, tendo sido incluído no DSM III em 1980.
  3. É raro seu surgimento na infância, geralmente inicia na adolescência a partir dos 13 anos.
  4. É mais frequente do que a Anorexia.

bulimia-psicologa-fabiola-luciano

Tratamento Bulimia

O tratamento para a Bulimia é feito através de uma equipe Multidisciplinar: Psiquiatra, Psicólogo e Nutricionista.

O psiquiatra será acionado se for necessário o uso de medicação, em geral são usados remédios ansiolíticos ou antidepressivos, conforme o caso. O Nutricionista ajudará o paciente a manter um dieta equilibrada, contribuindo para a harmonização das refeições diárias.

A Terapia psicológica deve ser feita com um Psicólogo especializado em Transtornos Alimentares. As sessões vão ajudar a diminuir a Compulsão Alimentar, criar uma relação funcional com a alimentação, diminuir a Impulsividade e melhorar a Auto Estima.

Através do acompanhamento psicológico, o paciente consegue reduzir o descontrole e consequentemente os sintomas, melhorando muito a sua relação com a alimentação e principalmente consigo mesmo. Se você tem sofrido com a Bulimia, ou tem dúvidas a respeito não deixe de entrar em contato.

Veja mais detalhes sobre o Tratamento da Bulimia

 

Leia mais sobre Transtornos Alimentares.

http://psicologafabiola.com.br/transtornos-alimentares/

Fabíola Luciano – CRP 104468

Psicóloga especialista pela Universidade de São Paulo – USP

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *